Impostos e consumo na balança

Fala-se que diminuindo impostos aumentaremos arrecadação. Faz sentido. Vale a pena fiscalizar com rigor impostos justos do que tapar os olhos diante da irracionalidade fiscal. Mas se a fórmula “menos Imposto = mais arrecação” significa, em outras palavras, “menos Imposto = mais produção e consumo”, ou seja, a diminuição da carga tributária acarreta crescimento econômico, então a preocupação passa a ser outra: queremos realmente crescimento econômico?

Essa pergunta não faz sentido para um economista tradicional. Porque ele já pressupõe o desejo social por crescimento econômico. Mas já não produzimos e consumimos demais? Ou será que consumimos os produtos certos? Será que a alta carga tributária não deveria inibir o consumismo desenfreado (e os sistemas produtivos que subjugam a capacidade de preservação terrestre)? Jamais. Esse debate não é para especialistas, mas para cidadãos. Os argumentos são éticos, não técnicos. A humanidade discute isso, poucos perceberam. Normal. O rumo da discussão marcará uma nova etapa do desenvolvimento humano, a nova era do capitalismo. Não pensem que uma coisa é economia e outra é tecnologia, porque as velhas fronteiras perderam o sentido. Tudo está em jogo. É como um video-game, com seus personagens percorrendo as fases, ultrapassando os obstáculos. No caso, somos ao mesmo tempo o personagem e seu controlador.

Anúncios

2 Respostas to “Impostos e consumo na balança”

  1. Ismael Says:

    Na minha modesta opinião a resposta é sim, por tudo o que é mais sagrado! Temos praticamente 4/5 da população do planeta padecendo na miséria que não tem perspectivas de melhora a não ser com mais crescimento econômico. Claro que aí cabe a consideração do quanto de crescimento econômico estas pessoas realmente necessitam. A classificação mais generalista, que é a de renda, não me parece realista. Quero dizer, um camponês cambojano, habituado a um certo estilo de vida, não precisa exatamente de uma renda de classe média, desde que tenha acesso básico à saúde, habitação, terra, etc. Mas isso é outro assunto.

    O ativismo de certas opiniões no meio acadêmico, político, ongueiro e afins faz com que o senso comum seja de que estamos a beira de um colapso da natureza, quando na verdade há recursos naturais na crosta terrestre para séculos e séculos de industrialização, freqüentemente surjem novas tecnologias mais limpas e econômicas e boa parte da sociedade está bem consciente de que o ar, a água, a fauna e a flora tem de ser protegidos. Percebe-se que os países que mais degradam o meio ambiente são precisamente os mais pobres. Certo, os Estados unidos são campeões em emissão de carbono (como se isso influenciasse muito, eu acho que não), mas é um dos países que mais protegem sua fauna e flora nativas, enquanto que em nações mais pobres, inclusive a nossa, prosperam atividades extrativistas ilegais que resultam na degradação certa do meio ambiente. Ou seja: quanto mais próspero for institucionalmente e economicamente um povo, maior será o nível de preservação do seu território. No mais devemos assegurar que no âmbito local as normas do bom comportamento para com a natureza sejam respeitadas, e aí há um espaço enorme para atuação de políticas públicas adequadas e participação popular. O que não dá pra tolerar é o bom-mocismo ecológico espalhando meias-verdades a ponto de por a culpa na civilização pelo fim do mundo.

  2. Ismael Says:

    Passei batido na questão dos impostos, hehe, mas cabe a pergunta de se no caso de uma diminuição significativa da carga tributária até onde os empresários vão baixar seus preços para sobreviverem num mercado competitivo e até onde eles apenas aumentarão sua margem de lucros mantendo o nível atual de preços.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: