Ensino médio e profissional integrados

Um tantinho atrasada essa notícia depositada no underground dos meus feeds. Criei a pasta educação para receber diariamente um montão de informações sobre o assunto, das mais diversas fontes – sejam elas jornalísticas, sejam governamentais. Certo é que muito lixo toma carona. Notícias como divulgação de vestibular, de cursos técnicos etc. Banais para mim, útil porém a outrém.

Nossa geração parece ter-se acostumado a tratar com indiferença os megabytes de lixo virtual. Se é cada vez mais difícil para uma informação ganhar destaque, por outro lado, quando isso acontecesse, ela facilmente é compartilhada pelas variadas mídias. Da agência de notícia, foi para o portal online da globo, do qual recebo notícias em feed; do Google Reader ele já veio aqui direto para o blog.

Essa divagação desnecessária com certeza já ofuscou a notícia. Fosse eu um jornalista, receberia um puxão de orelha. Não sendo, contento-me com meu blogger way of writer.

A novidade é uma intenção do MEC em integrar o ensino médio à educação profissional. Há um debate interno entre o coordenador-geral (o hífen continua, nem tal caso) de ensino médio e o Conselho Nacional de Educação, para efetuar mudanças nas diretrizes curriculares do ensino médio. Veja a notícia na íntegra.

Ideia (agora sem acento) parece ótima. Não esqueçamos, porém, as dificuldades de torná-la funcional: o erro mais comum entre os formuladores de políticas públicas: idealizar a política sem preocupar-se com o complexo aparato burocrático e social para colocá-la em prática.

Verdade que, nas últimas décadas, o Brasil obteve melhorias significativas na gestão educacional, sobretudo no que se refere ao acesso dos jovens ao sistema. É mais do que hora de pensar na qualidade e no significado prático da educação. Quero dizer, para um jovem não seria apenas mais confortável para sua aprendizagem ter aulas sobre assuntos cotidianos que lhe façam sentido, mas também lhe seria profissionalmente mais válido.

Aí uma comissão interministerial formada para reestruturar o ensino médio apresentou uma carta a Lulinha sobre. Alguém sabia da existência dessa comissão, formada há um ano? Queria ver a carta.

Uma resposta to “Ensino médio e profissional integrados”

  1. Alex Rodrigues Says:

    olha Damasio (agora fiquei na dúvida se precisa de acento ou não, hehe), concordo plenamente com o que você expôs, o problema está em planejar e executar o projeto. Idealizar é nato do ser humano, porém planejar, viabilizar, executar, coordenar e avaliar é coisa de ADMINISTRADOR (MAIS ESPECIFICAMENTE P Ú B L I C O!!!). Enquanto o governo der as costas para os excelentes profissionais formados nos últimos anos em universidades como a ESAG, UNESP, FGV, agora USP, UNICAMP, UFSCAR e outras particulares Brasil afora, não conseguirá efetivamente pôr seus “projetos” em prática. Na falta do conhecimento destes profissionais tapa buracos com cursos intensivos e muito onerosos ao Estado.
    Quanto a “nova” política, na verdade não é tão nova, seria uma retomada do antigo “científico”, extinto nos idos de 1980 se não me engano.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: